XI Seminário Nacional do HISTEDBR

IV Seminário Internacional Desafios do Trabalho e Educação no Século XXI

I Seminário Internacional do HISTEDBR

​​

​Universidade Federal de Uberlândia - UFU
Av. João Naves de Ávila, 2121 - Campus Santa Mônica
CEP 38400-902 - Uberlândia - MG  - Telefone - 55 34 3239-4212

BALÃOZINHO_DESCONTO.png

Dúvidas e informações:

semintertrabalho@gmail.com

Como chegar na UFU

XI Seminário Nacional do HISTEDBR

IV Seminário Internacional Desafios do Trabalho e Educação no Século XXI

I Seminário Internacional do HISTEDBR.

20 a 22 de agosto de 2019-06-18

Universidade Federal de Uberlândia – Campus Santa Mônica

 

Mostra de Curtas-Metragens:
Formação Política pela Sétima Arte: o cinema como prática pedagógica e de cidadania e Acervo Formiga

 

A Mostra de Curtas-Metragens Formação Política pela Sétima Arte: o cinema como prática pedagógica e de cidadania tem por objetivo apresentar o cinema como “arte total” capaz de propiciar uma forma de experiência crítica acerca do mundo do trabalho e suas interfaces com a educação na sociedade globalizada. Partindo-se do pressuposto de que o cinema é constituinte da prática pedagógica, busca-se promover uma reflexão crítica através de sugestões analíticas postas na estrutura narrativa fílmica, visando estimular o aprimorando do senso crítico que o ser social tem de si mesmo e do meio sociocultural e educacional em que vive na perspectiva do respeito às diversidades e às diferenças, sob o princípio da igualdade e da solidariedade social.

A Mostra é uma iniciativa do Grupo de Pesquisa Trabalho, Educação e Sociedade (GPTES) no âmbito da Linha Trabalho Sociedade e Educação do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia (TSE/PPGED/UFU) e acontece em estreita colaboração com o “Acervo Público de Filmes Formiga” coletivo que se pauta pelo viés cineclubista em sua atuação e posição política, com a intenção de fomentar a realização de exibições públicas e livres.

Foram selecionados curtas de ficção e documentários nacionais e estrangeiros que expressam as atuais mutações no mundo do trabalho e suas interfaces com a educação e a sociedade sob o impacto das políticas neoliberais as quais trazem consigo a perda de direitos sociais, a precarização das condições de trabalho e de vida em meio às novas e velhas formas de dominação, de alienação e estranhamento.

 

 

Programação:

Pré-abertura:

Terça-feira, 20/08 – 8h30h – 12h00 – Anf. 3Q.

Apresentação: Fabiane Santana Previtali (GPTES/UFU)  e João A. Neves (Acervo Formiga/UNICAMP)

Tema: Trabalho, Educação e Desigualdades

Debatedores: José Luis Sanfelice (HISTEDBR/UNICAMP) e João A. Neves (Acervo Formiga.

Coordenação: Sérgio Paulo Morais (UFU)

El Empleo (O Emprego). Direção: Santiago Grasso. Roteiro: Patrícia Plaza. Argentina (2008). Duração: 07 min.

Sinopse: Curta de animação que questiona as relações de trabalho no mundo contemporâneo, no qual as pessoas tornam-se objetos. Sem expressar dor ou prazer, mas uma resignada apatia, homens e mulheres seguem (para onde?), empregando-se a si mesmas em formas cada vez mais “inovadoras” de “prestação de serviço”, no chamado capitalismo terceirizado, elevando a um patamar inusitado as formas de alienação e estranhamento.

Des(afetos): A Composição das Emoções na Política Brasileira. Capítulo 5

Conversão: classes, desigualdade e capitalismo no Brasil. Duração: 13 min. Direção/Realização:  Coletivo de Mídia Livre Vai Jão e Kjetil Klette Boehler – Acervo Formiga. Apoio: FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e CIEC/IFCH/UNICAMP (Centro Interdisciplinar de Estudos sobre Cidades / Instituto de Filosofia e Ciências Humanas / Universidade de Campinas). Brasil e Noruega (2019).

 

Sinopse: As polarizações de classe, raça, etnia, gênero e religiosidade captadas nas intensidades do momento propiciam uma leitura histórica de conflitos e contradições de uma tradição colonial ainda vigente no Brasil. Nesse cenário a disputa pela hegemonia de valores deflagram muito mais do que uma ética ou uma moral, mas sim, suas acomodações e interesses mais profundos.

Mucamas. Realização: Coletivo Nós, Madalenas - Acervo Formiga. Brasil (2014).  Duração: 15 min.

Sinopse: O documentário conta a história da vida de mulheres que são ou já foram empregadas domésticas, e o pano de fundo para o filme é São Paulo, com todas as contradições que a desigualdade social presente na cidade apresenta. As entrevistas abordam temáticas como preconceito, remuneração, relação entre patroa e empregada e propõe uma urgente discussão sobre a profissão retratada do ponto de vista das filhas dessas mulheres.

Eles Também São Filhos do Brasil
Realização: Coletivo de Mídia Livre Vai Jão - Acervo Formiga. Campinas/São Paulo. Brasil (2010). Duração:  22 min.

Sinopse: Eles Também São Filhos do Brasil é um documentário produzido pelos alunos de jornalismo da PUC-Campinas em seu Trabalho de Conclusão de Curso. O filme aborda a questão da migração nordestina em dois momentos: a vida no interior do nordeste e a escolha de vir para o sudeste; e um segundo momento após a migração e os novos olhares gerados.

Ocupação das Escolas em Uberlândia

Realização: GPTES (Grupo de Pesquisa Trabalho, Educação e Sociedade). Uberlândia/Brasil. (2008). Duração: 08 min.

Sinopse: O curta-documentário retrata o dia-a-dia das ocupações das escolas públicas pelos estudantes da educação básica em Uberlândia/MG em 2017 como parte de um movimento que ocorreu em todo o país, tendo como pauta a resistência às medidas do governo Temer que impactaram fortemente na educação pública. O documentário lança um olhar sobre os aspectos organizativos do movimento estudantil e problematiza o imaginário do senso comum, segundo o qual os “jovens não querem nada com nada”.

Quarta-feira, 21/08 – 19h30 - 22h30 – Anf. 3Q.

 

Tema: Autoritarismo e Militarismo e Crise da Democracia

 

Debatedores: José Luis Sanfelice (HISTEDBR/UNICAMP), João A. Naves (Acervo Formiga/UNICAMP e Pedro Henrique Franco (PPGCS/UFU)

Coordenação: Coord.: Agnaldo Damasceno Pereira (PPGED/UFU)

Capítulo 1 - Versões: Polarização Política no Brasil. Duração: 08 min

Direção/Realização:  Coletivo de Mídia Livre Vai Jão e Kjetil Klette Boehler – Acervo Formiga.

Apoio: FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e CIEC/IFCH/UNICAMP (Centro Interdisciplinar de Estudos sobre Cidades / Instituto de Filosofia e Ciências Humanas / Universidade de Campinas). Brasil e Noruega (2019).

 

Sinopse: Uma cartografia íntima que busca apontar as relações entre emoção e política no interior das manifestações pela disputa eleitoral no Brasil de 2018. O resultado traz à tona o imaginário afetivo e simbólico dos grupos sociais na efervescência dos últimos dias antes da decisão do novo Presidente da República.

Em Busca da Verdade - Episódio 1

Direção:  Deraldo Goulart e Lorena Maria. Brasil (2015). Duração: 10 min.

Sinopse: O documentário apresenta as principais investigações da Comissão Nacional e das Comissões Estaduais da Verdade sobre as graves violações de direitos humanos ocorridas na ditadura de 1964.

O Dia que Dorival Encarou a Guarda

Direção: Jorge Furtado. Brasil (1986). Duração:14 min

Sinopse: Desvela as relações de poder na hierarquia militar, organizada por um sistema burocrático extremamente pessoal, contrariando a tese da burocracia enquanto “tipo ideal” impessoal.  Mostra que o autoritarismo no Brasil tem duas faces: a da extremada violência e a da compaixão cristã, que se firma e se sustenta a partir da violência do corpo, da tortura mental, do aprisionamento.

A Matadeira
Direção: Jorge Furtado. Brasil (1994). Duração: 15 min.

Sinopse: Matadeira é uma arma de origem inglesa, extremamente mortal, adquirida pelo governo republicano para defender a democracia liberal. O filme retrata a história de Canudos, “Um atentado contra a república!”, com uma sistemática investida do exército e derrotas consecutivas até a ação da “matadeira” que ceifou, depois de anos de lutas e resistência, a vida de centenas de mulheres, crianças, velhos... Mostra ainda as “matadeiras” e “matadores”  presente no tempo atual fardados e legalizados para ceifar a vida de mulheres, crianças, velhos...

Quinta-feira, 22/08 18h30 - 19h30  – Anf. 3Q

 

 

Tema: Trabalho, Meio Ambiente e Degradação

 

Debatedor: Túlio Queijo de Lima (USP-São Carlos) e Antonio Bosco de Lima (PPGED/UFU)

Coordenação: Agnaldo Damasceno Pereira (PPGED/UFU)

 

Ilha das Flores

Direção: Jorge Furtado. Brasil. (1989). Duração: 12 min.

A Ilha das Flores está localizada à margem esquerda do Rio Guaíba, a poucos quilômetros de Porto Alegre. Para lá é levada grande parte do lixo produzido na capital. Durante este processo começam a se formar filas de crianças e mulheres do lado de fora da cerca, a espera da sobra do lixo, que utilizam para alimentação. Como as filas são muito grandes, os empregados organizam grupos de dez pessoas que, num tempo estipulado de cinco minutos, podem pegar o que conseguirem do lixo. Acabado o tempo, este grupo é retirado
do local, dando lugar ao próximo grupo.

Fonte: http://www.casacinepoa.com.br

​​​​​​​​​​Vidas no Lixo

Direção: Alexandre Stockler. Brasil (2008). Duração: 15 min.

Sinopse: O filme mostra crianças e adolescentes que vivem do lixo. Enquanto reviram sacos de lixo pelas ruas e recolhem materiais úteis para vender a empresas de reciclagem, crianças - que se alimentam deste mesmo lixo - falam sobre suas vidas, suas famílias, seus sonhos e desejos de estudar, mas logo sua avassaladora realidade se impõe com a gravidez inesperada de uma menina de 14 anos.

Sobre os Coordenadores e Debatedores:

 

Agnaldo Damasceno Pereira (Mestrado em educação pela Universidade Federal de Uberlândia, Faculdade de Educação, Brasil (2015). Doutorando em Educação pela mesma instituição. Professor no Campus do Pontal/UFU).

Antonio Bosco de Lima (Professor na FACED/UFU. Coordenador do Grupo de Pesquisa GPEDE).

João A. Naves (Membro do Acervo Formiga. Professor na ETEC. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em História – UNICAMP).

José Claudinei Lombardi (Professor da UNICAMP. Coordenador do HISTDBR).

José Luis Sanfelice (Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor Colaborador da Universidade Estadual de Campinas. Membro do HISTEDBR).

Pedro Henrique Franco (Mestrando no Programa de Pós-Graduação do INCIS/UFU.

Sérgio Paulo de Morais (Professor no Instituto de História e no PPGED/UFU).

Tulio Queijo de Lima (Mestrado em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo. Doutorando na mesma área. Auxiliar de Docente da Universidade de São Paulo).